Conheça o PAMIC

 

espoair evie

             PAMIC é um Projeto de Adoção Missionária de Crianças Africanas. 03Ao apadrinhar uma criança senegalesa, você estará investindo em seu período escolar, incluindo material didático, lanche e equipe pedagógica.

             A Escola Esperança e Vida é coordenada por nossa missionária Priscila Alencar e seu esposo Marvyo Darley, ambos com formação superior na área de Educação. A escola está situada em Casamance, mais especificamente no Village de Boroufaye, no Senegal, ao norte do continente Africano.

            O investimento será enviado mensalmente à conta do PAMIC sob organização da SEMADEC. Fazemos aqui a observação de que não enviamos dinheiro diretamente para a criança e sim para o Projeto onde a mesma será beneficiada.

            O padrinho acompanhará a criança através das informações fornecidas pela SEMADEC, no período mínimo de dois meses. Fica assim esclarecido que o investimento será por tempo indeterminado. Em caso de impossibilidade de manter o pactuado, favor informar com antecedência de 30 dias.

             Caso o padrinho deseje enviar uma quantia a mais à criança, deverá informar a SEMADEC com antecedência, descrever como deseja que seja investida e a mesma será repassada. Informamos a impossibilidade de envio de objetos, tais como presentes, para as crianças apadrinhadas.

          Caso o padrinho deseje visitar a criança apadrinhada, ficará sob sua custódia os custos financeiros da viagem, devendo se submeter às orientações da SEMADEC.

  luagarondeestaro pamic

Onde estamos no Senegal

Onde estamos no Senegal

          Caso necessite de outros esclarecimentos, visite o nosso site www.semadec.org.br, ou entre em contato conosco através do e-mail pamic_semadec@hotmail.com.

 

 
pamic criança orandpo
Anúncios

Quadrinhos PAMIC

Quadrinho nº 1 Por Marvyo Darley

Quadrinho nº 1 Por Marvyo Darley

 

Quadrinho nº 2 Por Marvyo Darley

Quadrinho nº 2 Por Marvyo Darley

Quadrinho nº 3 Por Marvyo Darley

Quadrinho nº 3 Por Marvyo Darley

segura corda

Primeira Semana em Senegal

Marvyo, Priscila, erijane, Elisama, Ev. Emilson

Marvyo, Priscila, Erijane, Elisama, Ev. Emilson

             

Chegamos ao Senegal! Estamos vivenciando um novo processo, uma fase de desafios, adaptações e muitas descobertas. Estamos em um país diferente, em um continente diferente, comendo diferente, vestindo-se diferente, falando diferente, enfim tudo nesse lugar é diferente. Para nós, viver em meio ao contexto africano é desafiador e apaixonante. Não há como explicar a mistura de emoções que nos invade e nos faz amar pessoas que outrora não conhecíamos.

Comendo Jaembudji

Comendo Tiembudji

       Os pratos senegaleses são deliciosos, são feitos geralmente a base de peixe, arroz, legumes e muito tempero, é realmente muito gostoso! O modo de se comer aqui é muito interessante, todos se sentam no chão, em cima de uma espécie de tapete (nate), e compartilham a mesma comida posta em um grande prato. Todos comem juntos, seis ou mais pessoas compartilham o mesmo prato, caso percebam que alguém não está comendo suficiente eles empurram mais comida para a pessoa. Durante a refeição é possível perceber a preocupação que cada um tem para com o outro. Também é interessante observar esse gesto nas crianças, se por acaso uma criança ganhar um pedaço de pão, ela espontaneamente o divide com as outras crianças.

Praia de Yoff

Praia de Yoff

Ao andarmos pelas ruas podemos observar muitas cores através do modo de vestir. Eles usam roupas lindas e muito coloridas. As mulheres são muito vaidosas e prezam por estarem bem vestidas e sempre combinando. As roupas são saias e vestidos, sempre longos, e as mulheres casadas geralmente usam um lenço na cabeça. Há tranças de todos os tamanhos e modelos, lindas e coloridas!

 

Barco do projeto "Lançando as Redes"

Barco do projeto "Lançando as Redes"

     A língua falada comercialmente é o francês, o wolof é a língua falada em todo o território nacional e cada etnia também tem sua própria língua. Estamos em um país onde 90% da população é muçulmana, em algumas etnias há mais liberdade de se falar de Jesus, contudo em outras é totalmente fechado. O desafio é enorme, pois em um único país há inúmeras línguas e culturas distintas. Diariamente é possível escutar os sons que vêm da mesquita chamando à oração, é um momento em que todos param o que estão fazendo e se prostram para orar independente do lugar de onde estejam. É comum escutarmos o som do Alcorão propagado nas ruas, na praia há espécies de barracas feitas para momentos de leitura e meditação do Alcorão. Há mesquitas por todas as partes, em qualquer direção que se olhe é possível ver a torre de uma mesquita.

Mulher Senegalesa

Mulher Senegalesa

        A família para eles é um bem extremamente precioso, não há nada em nossa cultura que se compare com o valor a família tem aqui. Ao casar-se a nova família vai morar na casa da mãe do noivo e a nora fará tudo para sua sogra; cozinhar, limpar, passar. Assim, as casas tornam-se aglomerados de famílias em que todos são responsáveis pela educação dos menores. Para eles não há a concepção de tios e tias, todos são pais e mães, e os primos são todos irmãos. Quando uma criança faz algo de errado todos têm a obrigação de corrigi-lo, e bater é a forma mais comum. Uma das maiores dificuldades para que alguém se converta é a família, pois caso isso aconteça a pessoa é expulsa e desprezada por todos e pela sociedade no geral, ficando sem lugar para morar, sem emprego, sem comida, totalmente à margem da sociedade.

Igreja de Estrangeiros no Senegal

Igreja de Estrangeiros no Senegal

                Os primeiros passos que estamos dando aqui é aprender a língua e a cultura, e com essas duas armas nas mãos queremos fazer amigos, ganharmos a confiança. Precisamos expressar o amor de Deus através da nossa maneira de viver, para que a luz de Cristo em nós brilhe fazendo-os buscarem essa luz para iluminar seus caminhos de trevas. O povo senegalês é um povo lindo, porém muito oprimido pelo medo, pelo misticismo e sincretismo religioso. Somente Jesus Cristo pode fazê-los experimentar a essência da verdadeira liberdade, da alegria genuína e da doce certeza de que há uma vida eterna perto do verdadeiro Deus.

Por: Miss. Priscila Alencar 

 

 

 

Missionários Marvyo & Priscila -SENEGAL-Dakar

Missionários Marvyo & Priscila -SENEGAL-Dakar

 

 

Visite:http://www.semadec.org.br/missionarios_htm/africa/marvyo/marvyo_pop.html

3×10

1o missionarios

Dez Missionários

 Dez ambiciosos missionários colocaram suas vidas em risco Um parou para calcular o custo e então sobraram nove

Nove missionários em potencial preocupados com o destino do mundo Um achou que era velho demais e então restaram oito

Oito missionários estudiosos aprenderam a pregar sobre o céu Um preferiu ser fazendeiro e então ficaram sete

Sete sinceros missionários partiram em direção ao arado Um não conseguiu apoio e então ficaram seis

Seis ansiosos missionários desejando muito chegar Um cansou de esperar pelo visto e então ficaram cinco

Cinco missionários idealistas chegaram ao solo estrangeiro Um sofreu “choque cultural” e então ficaram quatro

Quatro sérios missionários tão ocupados quanto possível Um não manteve o casamento e então ficaram três

Três missionários cansados tentando não ficar tristes Um não voltou das férias e então ficaram dois

Dois missionários maduros Louvaram a Deus pelo que tinham feito Um foi chamado à glória e então só resta um

Um missionário idoso fazendo o que pode fazer.

Mas o trabalho é muito grande. Quem irá ajudá-lo? Será você?

fugi

“Dez Maneiras de Fugir do Chamado Missionário”

1- Ignore o chamado de Jesus feito em João 4:35 para que olhemos os campos com atenção. Reconhecer as necessidades pode ser depressivo e muito desconfortável. E pode levar a uma preocupação missionária genuína. (“Vocês dizem: Mais quatro meses e teremos colheita. Porém, olhem bem para os campos… o que já foi plantado já está bom para ser colhido.” – João 4:35)

2– Dirija toda sua energia para um alvo socialmente aceitável. Pode ser um ótimo salário, melhores qualificações, uma promoção no trabalho, um carro do ano, uma casa maior ou sustento para o futuro.

3- Case o mais rápido possível, de preferência com alguém que pense que “A Grande Comissão” é o que um patrão dá a s! eu empregado depois de uma grande venda. Depois do casamento, não se esqueça de “sossegar” por completo, estabelecer uma carreira e constituir família.

4- Fique longe de missionários. Seus testemunhos podem ser perturbadores. As situações que eles descrevem podem entrar em conflito com o estilo de vida materialmente confortável de sua casa.

 5- Se você começar a pensar nos não alcançados, imediatamente pense naqueles países onde a abertura para a pregação do evangelho é inexistente. Pense apenas na Coréia do Norte, Arábia Saudita, China e outros países fechados. Esqueça as vastas áreas do globo, à espera de missionários. Nunca, nunca mesmo queira ouvir sobre ‘abordagem criativa” usadas nesses países.

6- Lembre-se sempre de suas falhas do passado. É irracional esperar que você vá melhorar algum dia. Não estude as vidas de Abraão, Moisés, Davi, Jonas, Pedro ou Marcos (que deram suas bolas-fora em um certo momento de suas vidas, mas não se afastaram).

 7- Sempre pense que missionários são pessoas superdotadas e super-espirituais e que devem ser elevadas em pedestais. Mantendo essa imagem, você se sentirá confortável com seu próprio senso de inadequação. Sabendo que Deus não usa nunca pessoas normais como missionários, você não se sentirá culpado ao ter recusado tantas vezes o chamado de Deus.

8- Concorde com as pessoas que dizem que você não é indispensável onde está. Dê ouvido a todos os que dizem que a igreja local não sobreviverá sem você.

9- Preocupe-se incessantemente com dinheiro.

10- Se mesmo seguindo esses conselhos, você ainda sentir vontade de atender ao chamado, vá para o campo sem nenhum treino ou preparo. Em breve você estará de volta e ninguém poderá culpá-lo de não ter tentado!

matarummiss_PRISMAR

10 maneiras de matar um Misssionário…

1 – Comece deixando de orar por ele…

2 – Na igreja, passe a plantar fofocas e intrigas, a respeito dele, assim cada um se preocupará com banalidades e se esquecerá da obra a ser realizada…

3 – Se você for pastor, jamais pregue a respeito de missões, afinal esta responsabilidade não é sua…

4 – Sinta muita vontade de escrever, mas nunca escreva, afinal você “não sabe” e “não tem tempo” !!!

5 – Se por acaso não resistir a tentação de escrever, escreva, mas sempre cobrando dele alguma coisa, por exemplo: quantas almas ganhou???

 6 – Esqueça datas importantes, como o aniversário de nascimento dele, da esposa e dos filhos…

7 – Nunca demonstre seu amor por ele…

8 – Nunca envie uma mensagem de ânimo, afinal todo missionário é um “super crente” e, portanto, não precisa dessas coisas…

9 – Mantenha o seguinte pensamento: todo missionário precisa passar fome para atingir o “êxtase espiritual” como se ele fosse um guru indiano…

10 – Pare imediatamente de contribuir financeiramente, pois além das sua prioridades você já viu em algum lugar a expressão: “o missionário vive pela fé”…

SE VOCÊ ACHA MUITO TRABALHOSO PRATICAR TODAS ESTAS SUGESTÕES, ENTÃO ESCOLHA APENAS DUAS OU TRÊS E EM BREVE O MISSIONÁRIO ESTARÁ MORTO!