Milagre em Bourofaye II

      Bala perdida na recreação das Crianças!

 

Bala Passa entre braços de criança e atinge brinquedo de ferro.

 

Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti.
Salmos 91:7

           No dia  18 de março de 2010, começou um grande bombardeio às 5h50min, no qual fazia a casa estremecer. A mesquita chamava os mulçumanos para orar. Levantei e ajoelhado me pus a interceder pela paz em Casamance. Na mesma noite antes do início do bombardeiro havia sonhado com a visita de um homem que chegava a nossa casa de luvas e roupas camufladas e portava uma grande arma nas costas. Eu me escondia onde está armazenado os alimentos da creche e então pensei, “ele irá me procurar, e me encontrará escondido, então será pior” então me levantei e fui diretamente falar com ele sobre o que se tratava, então acordei  com os bombardeios. 

 

                Durante a manhã ouvíamos barulho de metralhadora, como já estamos “acostumados”. Esta é uma situação bem corriqueira aqui, na qual já estamos habituados a ouvir o barulho ao longe.

 

Escoregador sempre lotado na recração

Escoregador sempre lotado na recração

 

 

 

                Era hora da recreação, Priscila com as professoras estavam observando as crianças. Todas estavam no parquinho, com exceção de dez garotos que estavam jogando futebol enquanto eu apitava o jogo. De repente, um barulho muito forte. Priscila procurou saber de onde vinha, olhou para os lados e tudo parecia normal, mas a menina que estava prestes a descer no escorregador começou a chorar. Priscila pega a criança no colo e logo após grita “Marvyo, uma bala!”. Era um projétil ainda quente de grosso calibre. O projétil passou entre as crianças que brincavam e bateu no primeiro ferro (de apoio para subir) e ricocheteou na  segunda barra de aço (da escada). O projétil passou entre os braços da criança, que se chama Assanatou Badji, bateu abaixo de sua mão e provavelmente o impacto do vento ou o susto, tenha lhe causado uma dor no peito do lado onde a bala bateu no ferro.  

 

                 No mesmo momento do ocorrido, Bertan (funcionário da Missão) estava trabalhando em frente às casas, quando ouviu um zunido e a poeira levantou, olhando em uma parede em frente à casa do Miss. Emilson estava outro projétil.

 

Projéteis na Mão do Miss. Marvyo Darley

 

                Colocamos todas as crianças dentro das salas. Peguei os projéteis, fui para casa agradecer a Deus e pegar o telefone para ligar para o Pastor no Brasil. Aminatá (Cozinheira da creche) chamou o chefe do vilarejo de Bourofaye que rapidamente chegou ao local com os conselheiros.  Victor (morador da base ) nos dissera que tal projétil era dos militares inclusive disse o calibre e que tipo de arma. Então, fui juntamente com o chefe na trincheira que realmente fica na mesma direção de onde veio a bala. Quando chegamos, um soldado nos levou ao capitão. Entramos na trincheira e o chefe explicou o ocorrido, mostrei os projéteis e ele me explicou em francês que era uma fatalidade, que estão fazendo uma operação no interior de Casamance e que infelizmente não poderia garantir a segurança. Ele reteve os dois projéteis e disse que iria comunicar ao coronel em Ziguinchor e que eles viriam aqui na base para avaliar a situação, no qual nunca vieram.

 

                    Todavia, o fato do projétil ter passado pelas crianças, entre os braços de Assanatou e próximo aos pés de Bertam, mostra-nos a proteção de Deus, que faz com que o mal desvie de nós não nos causando dano algum. Aqueles projéteis eram símbolos do cuidado protetor de Deus sobre nossas vidas. Estas crianças têm aprendido e visto que mesmo na guerra existe um Deus que traz a paz, o Deus que proclama esperança e vida às nações.

 

No domingo passado fomos almoçar na casa de  missionários  antigos,. Eles nos disseram que se algo houvesse acontecido com a menina, nos estaríamos em uma situação muito difícil agora, e as famílias aqui iriam fazer de tudo para arrancar o maior dinheiro possível dos brancos.

 

                Pela tarde, liguei para meu irmão. Eu lhe falei como eram os projéteis, e dissera que é munição antiaérea, munição cara, pois é feita de cobre e tem as pontas afinadas para penetrar matérias blindados como tanques e derrubar aviões. Disse que se pegar em alguém, rasga-a e não acreditou que tão projétil tinha passado entre os braços da garota, pois se tão munição passar próximo de alguém mata, porém milagre não se entende. Depois do ocorrido com a criança, ela ficou com um dor no peito devido justamente o atrito do projétil com vento e as outras crianças ficaram dizendo que a bala batera em Assanatou e voltara. Estava de saída com o Chefe  para ir no exercito e disse a Priscila que dissesse as crianças que foi a Mão de Deus que a protegera e não Gris-gris (feitiços)  ela explicou o cuidado de Deus.

 

                       No domingo então, fiquei com o coração pesado e todo tempo pensando no que poderia ter acontecido e o que poderemos fazer, e a pequenez diante deste processo. Sentei sozinho no local onde fazemos os cultos de domingo da base esperando chegar os outros irmãos, enquanto havia uma guerra de pensamentos em mim, coloquei uma mão na cabeça e um lado da bíblia se abriu e saltou uma palavra aos meus olhos “rebelles”, a bíblia em francês dizia em Oséias 14:9  « celui qui est intelligent les comprenne! Car les voies de l’Éternel sont droites; Les justes y marcheront, Mais les rebelles y tomberont » . No momento pensei ser ilusão , tanta “Cristocidência”  entretanto Deus é vivo e fala, conforta, guia, dá esperança. Aleluia, DEUS É FIEL! Corri para casa e procurei a bíblia em português no qual traduzia a palavra rebeldes por transgressores, Gloria a Deus, graças a Deus que eu estava com a de Frances na mão. Todo versículo diz “Quem é sábio, para que entenda estas coisas? Quem é prudente, para que as saiba? Porque os caminhos do SENHOR são retos, e os justos andarão neles, mas os Rebeldes neles cairão.” No mesmo domingo caiu uma bomba no arrozal em frente, mais ou menos 1km da base, mas não detonou. 

 

Bomba cai e não detona!

 

   Até hoje, temos desfrutado da paz onde estamos.

 

                Obrigado pelo apoio e pelo suporte. Deus tem cuidado de nós. Aleluia! Continuemos juntos na propagação do evangelho do Reino. Que Deus abençoe sua vida grandemente.

 

 

 

A PAZ de DEUS, que excede todo o entendimento vos guardará. Fl 4:7

 

Missionário  Marvyo Darley – Oeste Africano- SEMADEC

http://www.semadec.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=53:mis-marvyo-darley-e-esposa&catid=46:africa&Itemid=37

 

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: