Onde os pássaros se banham

 

SAMSUNG DIGIMAX A503

Onde os pássaros se banham.

 

‘‘Tu, que fazes sair as fontes nos vales, as quais correm entre os montes… Junto delas as aves do céu terão a sua habitação, cantando entre os ramos… Faz crescer a erva para o gado, e a verdura para o serviço do homem, para fazer sair da terra o pão, …Onde as aves se aninham…Os altos montes são para as cabras monteses, e os rochedos são refúgio para os coelhos. Ordenas a escuridão, e faz-se noite, na qual saem todos os animais da selva. Nasce o sol e logo se acolhem…Então sai o homem à sua obra e ao seu trabalho, até à tarde…  Ó SENHOR, quão variadas são as tuas obras! Todas as coisas fizeste com sabedoria; cheia está a terra das tuas riquezas. A glória do SENHOR durará para sempre; o SENHOR se alegrará nas suas obras.’’

(Salmos Cap.104 Verss. 10,12,14,17-19,22-24,31)

 

Bourofaye, lugar onde os pássaros se banham, é essa a origem do nome do vilarejo onde residimos por três anos. Bourofaye está em meio a uma floresta, um lugar bonito, de muito verde, de uma rica diversidade da flora e da fauna. É dos campos alagadiços que as famílias diolas extraem seu arroz de cada dia. O imenso campo de plantação de arroz situado em frente a nossa casa enriquece a paisagem e revela a cada crepúsculo um dos mais lugares lindos para se contemplar o pôr-do-sol.

SAM_0109

Em meio a tanta beleza natural vive o povo diola, etnia majoritária da região de Casamance, sul do Senegal. Um povo acolhedor, sorridente, gentil, que carrega na veia um ritmo de festividade. Os diolas cantam e dançam em batizados, casamentos, enquanto trabalham sob um sol causticante e até em velórios. Eles preservam a cultura e principalmente suas tradições místicas. É uma das etnias que dá uma enorme vazão ao mundo espiritual em suas cerimônias do “Bois sacré”, uma árvore sagrada no meio da floresta onde os espíritos são invocados e cultuados.

Bourofaye, além de sua beleza natural e de ser habitado por um povo festivo, carrega consigo a marca da dor. Este pequeno vilarejo foi e tem sido palco de muita destruição. Enquanto os pássaros se banhavam, famílias foram destruídas pela escravidão. Depois de algum tempo uma luta feroz pela emancipação de Casamance tirou a paz da região e então o estrondo das bombas e os barulhos das armas já não permitiam que os pássaros se banhassem. O cenário daquele pacato vilarejo começa a mudar, muitos se foram abandonando o pouco que possuíam e o cenário de tristeza pela destruição ficou.

 Chegamos ao Senegal em 2009 em meio a esse caos, enquanto muitos saíam, nós chegamos e permanecemos por três anos. Durante esse tempo conhecemos bem mais do que a capa de um povo que ri, conhecemos almas marcadas pela dor da perda de seus entes queridos, conhecemos um povo que cultua a espíritos por medo, conhecemos a pior escravidão; passar a vida inteira sem conhecer o Deus que liberta pelo amor.

Além do choque que tivemos por estar em meio a tudo diferente, o povo, o lugar, a comida, a língua e os costumes, nosso maior desafio sempre foi compartilhar o amor do Pai a muçulmanos. Enquanto nossas lágrimas silenciosamente caíam por tão grande desafio, Deus nos desafia a viver o evangelho de Cristo. E foi então que quando as palavras não podiam ser pronunciadas, nossas atitudes gritavam anunciando que há um Deus que ama. Quantos milagres nós vimos naquele lugar! Como vale a pena se gastar na obra do mestre!

Hoje nos sentimos parte de Bourofaye e o que mais nos cativa são as pessoas que aprendemos a amar, crianças que outrora desassistidas agora recebem educação e alimentação. Retornamos ao Senegal em Abril de 2013 levando conosco saudades da nossa pátria, da nossa gente, do nosso jeito de ser, mas prosseguiremos o trabalho de continuar arando aquela terra que o Senhor nos deu por herança. Doamos nossas vidas para anunciar a um Deus que cura a alma ferida, que perdoa o pecado do perdido, que ama incondicionalmente e que é o Príncipe da verdadeira paz.

Miss. Priscila Alencar

 

Se me amas, apascenta os meus cordeirinhos

 “… se me amas, apascenta os meus cordeirinhos.”

(João 21.15)

 

Por : Ev. Marvyo Darley¹

 

Temos uma grande responsabilidade quanto à evangelização desta nova geração, pois a mídia tem sido uma forte aliada para destruir a infância.

Hoje temos a impressão de que nossas crianças são precoces, de que a inocência está acabando mais cedo. Na verdade, elas estão tendo acesso a muitas informações precocemente, contudo ainda não estão cognitivamente preparadas para isto.

Alguns afirmam que a criança é um “papel em branco”, que serão aquilo que juntos escreveremos, o psicólogo americano John B. Watson disse: “Dê-me uma dúzia de crianças sadias, bem formadas e, liberdade para educa-las e garantirei que posso escolher qualquer uma delas aleatoriamente e educa-la para que seja o tipo de especialista que eu queira escolher, independentemente de seus talentos, condicionamento, tendências, habilidades, vocações e raças de seus progenitores”. Assim, devemos colocar a verdade pura nos corações dos pequeninos.

A palavra de Deus é abundante em exortar-nos quanto à educação bíblica, lendo alguns versículos de Provérbios, por exemplo, na versão da Linguagem de Hoje vemos em Pv. 4.1; 2; 4: “Quando eu era menino o meu pai me ensinava, dizendo: Filho, lembre-se sempre das minhas palavras e nunca se esqueça delas … O que eu ensino é bom. Faça o que eu digo e você viverá. Lembre-se sempre daquilo que aprendeu. A sua educação é a sua vida; guarde-a bem“. E em Pv 22.6: ‘‘Eduque a criança no caminho em que ela deve andar e até o fim da vida não se desviará dele”.

Charles Spurgeon que tinha um ministério muito grande  com as crianças, dizia que  “Uma verdade colocada no coração de uma criança irá frutificar no presente e no futuro. Aquela criança que ouve a voz gentil de seu professor pode virar um Lutero e ajudar o mundo com sua proclamação veemente da verdade. Que nenhum homem despreze as crianças ou pense que são insignificantes. Eu reivindico o lugar da frente para elas. Elas são o futuro do mundo. O passado já se foi e não podemos alterá-lo. Até mesmo o presente já se foi à medida que o vivemos.”

Depois de três anos de pesquisas sobre a violência da mídia no cotidiano infantil, concluído em 2004, pude perceber que nas escolas consideradas mais violentas em Fortaleza, os alunos das turmas “especiais” acompanhadas por psicopedagogos eram crianças que conviviam com a violência de perto tanto na mídia em programas que expõem a violência cotidiana, quando na vida real, então elas apenas reproduziam aquilo que viam ou viviam e assim tornavam-se agressivas.

Hoje, depois de três anos educando crianças muçulmanas e vendo as mesmas orando em nome de Jesus, louvando hinos espirituais e falando das verdades bíblicas aos seus pais, posso ver a diferença estre aquelas que encontrei no meu projeto de pesquisa, e percebo que tudo depende do que estão recebendo para reproduzir. Os reformadores Lutero, Calvino e Knox ressaltavam a responsabilidade para com as crianças. Lutero, por exemplo, disse: “Se o Reino de Deus vem com poder, precisamos começar com as crianças, e devemos ensiná-las desde o berço”. Em outra ocasião ele disse: “Fico profundamente comovido quando vejo que meninos e meninas podem orar, crer e falar com Deus e Cristo mais do que nunca antes”, e ainda hoje nos países atendidos pelo PAMIC* estamos vendo milagres entre os pequeninos do Senhor.

Devemos não somente olhar a nossa volta a degradação da infância, mas acima de tudo fazer algo, o Senhor nos ordena a levantar as mãos em favor da vida de nossos filhos (Lamentações 2.19). Que possamos ser desafiados diariamente pelo Senhor para termos uma nova e límpida visão com relação ao investimento do Reino na vida das crianças. Sejamos gratos e revitalizados pela rica oportunidade de estarmos propagando o Reino de Deus entre os povos e vendo milagres acontecerem além-mar através da palavra viva e eficaz do Criador.

Que o senhor nos abençoe a levantar uma geração temente ao Senhor.

¹ Ev. Marvyo Darley Albuquerque Alves:  É Missionário no Oeste Africano através do Projeto PAMIC na educação de crianças, o mesmo é Mestre em Missiologia , Pedagogo e apresentou o estudo monográfico sobre violência infantil em 2004

*Pamic- Projeto de adoção missionária de Crianças, projeto ligado a Semadec que é órgão oficial da CONADEC.

Como os cristãos gastam seu dinheiro

COMO OS CRISTÃOS GASTAM SEU DINHEIRO? AS PESQUISAS MOSTRAM QUE:

1. Gastam-se mais com chicletes do que com Missões.

2. Gastam-se mais com refrigerantes e balas do que com Missões.

3. Gastam-se mais com produtos de beleza do que com Missões.

4. Gastam-se mais com comidas supérfluas do que com Missões.

5. Gastam-se mais com animais de estimação do que com Missões.

6. Gastam-se mais com roupas de etiquetas do que com Missões. Será que já paramos pra pensar/analisar qual a importância de nossas contribuições para Missões? Será que você, querido irmão, tem consciência do valor que sua ajuda tem para a obra de Deus?

Um aparelho eletrodoméstico que um cristão compra a vista costuma ter um custo maior do que a oferta dada para Missões durante cinco anos por esse mesmo cristão. Os cristãos estão dando para Missões menos do que o valor equivalente a uma coca-cola diária. Como podemos dizer que amamos a obra missionária, se Missões é o nosso menor investimento? Mesmo que o baixo investimento na obra missionária seja uma verdade incontestável, vale dizer que a oferta missionária deve ser dada com amor, e não por obrigação.

Muitas vezes, queridos, não temos a possibilidade de ir até o campo missionário. Contudo, as nossas ofertas bem como nossas orações podem chegar até lá. Todos nós concordamos que Deus tem uma obra a realizar no mundo através da igreja e que Ele estabeleceu um plano para o sustento desse trabalho. Quem aceita a autoridade bíblica, participa efetivamente desse plano.

A palavra de Deus, além de fornecer a doutrina do sustento, nos fornece também modelos de sustento da sua obra. Se a obra de Deus é feita na base da cooperação, como disse Paulo – “Nós somos cooperadores de Deus” (I Co 3.9) – isto implica que deve haver a colaboração de todos. Os missionários são devedores: “Eu sou devedor, tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes” (Rm 1.14.) O missionário é devedor ao povo que o enviou como ao povo ao qual é enviado. Porém, como reivindica o apóstolo Paulo em I Co cap.9, que passa a ser um porta voz de todos os missionários. O versículo 4 do capítulo 9 de Coríntios diz: “Não temos nós direito de comer e beber” Quantos missionários em nossos dias, amados irmãos, não tem gozado desse direito! Que tenhamos em mente que ajudar com as nossas ofertas os obreiros do Senhor é fazer o bem. O fruto da nossa fidelidade será o engrandecimento do reino de Deus e o cumprimento da promessa do Senhor em derramar abundantes bênçãos sobre os que assim cooperam com a causa de Cristo através de suas igrejas ao redor do mundo.

“Deus quer a evangelização do mundo, mas se você se recusa a sustentar as missões, você se opõe à vontade de Deus.”

Oswald Smith

O que você comeu nesta semana?

 

O QUE SE COME EM UMA SEMANA EM VARIOS PAISES ?

O que se come em uma semana?

Um comparativo muito interessante, no qual pode-se observar o tamanho da família, a dieta alimentar de cada país, a disponibilidade de alimentos e a despesa com comida, em 1 semana.

Imagem

1 – Alemanha: Família Melander de Bargteheide. Despesa com alimentação em 1 semana: 375.39 Euros / $500.07 dólares / R$810,11

Imagem

2 – Estados Unidos da América: Família Revis da Carolina do Norte. Despesa com alimentação em 1 semana: $341.98 dólares/ R$557,42

Imagem

3 – Itália: Família Manzo da Secília. Despesa com alimentação em 1 semana: 214.36 Euros / $260.11 dolares / R$423,97

Imagem

4 – México: Família Casales de Cuernavaca. Despesa com alimentação em 1 semana: 1,862.78 Pesos / $189.09 dólares/ R$ 308,21

Imagem

5 – Polônia: Família Sobczynscy de Konstancin-Jeziorna. Despesa com alimentação em 1 semana: 582.48 Zlotys / $151.27 dólares/ R$246,57

Imagem

6 – Egito: Família Ahmed do Cairo. Despesa com alimentação em 1 semana: 387.85 Egyptian Pounds / $68.53 dólares/ R$111,70

Imagem

7 – Equador: Família Ayme de Tingo Despesa com alimentação em 1 semana: $31.55 dólares / R$ 51,42

Imagem

8 – Butão (Ásia): Família Namgay da vila de Shingkhey. Despesa com alimentação em 1 semana: 224.93 ngultrum / $5.03 dólares / R$8,20

Imagem

9 – Chade (África): Família Aboubakar do campo de refugiados de Breidjing. Despesa com alimentação por semana: 685 Francos / $1.23 dólares / R$2,00

 

No site onde coletamos essas informações, o moderador deixava o seguinte relato: “Uma vez em que hospedamos um missionário da África, durante uma refeição, ele começou a chorar. Ao perguntarmos o motivo de seu choro, ele nos explicou que aquele frango assado que comemos em poucos minutos, poderia alimentar uma família por uma semana em seu País”.

 

Fonte: http://www.paponutricional.com.br/2011/04/o-que-se-come-em-uma-semana.html

 

Charges Missionárias

Título (opcional)

Estes quadrinhos que se chama os irmãos Fary e Zeus , na verdade nasceu de um brincadeira de num irmão que muito estimo chamado Roberto, no qual tive a alegria de conhecê-lo embora as tirinha seja de fatos que eu mesmo presencie e outro de eventos que me contaram.

Com esta em que os irmãos ficam nos corredores e janelas das igrejas falando coisas diversas e não participam do culto e sempre são estes que são contra  as direções e decisões.

Este quadrinho tirado do livro do Pr. Edson Queiroz , Igreja local e missões , mostra uma realidade, quanto aos críticos que por não fazerem a obra do mestre, sentem-se  constrangidos quando o pastor prega sobre evangelismo e missões.

Este quadrinho mostra a oposição de alguns quanto a obra, quando se faz uma peça teatral missionária, alguns dizem:

 – Aqui não é o teatro municipal.

Quando se apresenta um filme de mobilização missionária:

– Aqui não é cinema para tá com este modismo….

Que Deus venha a lhes revelar o que é santo do que é profano, e saber a diferença entre a mutitiforme graça de Deus e o uso dos meios para alcançar na linguagem do ouvinte.

Este quadrinho mostra um jargão bem conhecido no meio evangélico , aqueles que dizem mas não fazem.  Acha bonito quando alguém toma a iniciativa porem não se deixa ser usado para fazer.

Neste quadrinho, mostra um momento de desabafo, temos que ser mansos, entretanto a momento que devemos ser sinceros e duros. Santa paciência!

Neste quadrinho vemos um tipo de preparo inapropriado, devindo uma falta de entendimento, um erro de comunicação .

 

Este quadrinho é semelhante ao quadrinho acima, porem o esporte abre grandes portas no campo missionário, haja vista que nosso pais é chamado de “ o pais do futebol”, é então uma oportunidade de mostrar que o pais pentacampeão   é o maior pais Pentecostal também.

Fala sobre contendas inúteis, um missionário esta no campo para abrir os olhos do cego, não de questionar sobre sua cegueira,  não podemos discutir com um cego sobre se algo é azul ou verde, sem antes curá-lo e após aprender sobre cores.  Apresentaremos a Cristo e seu amor pela humanidade.

Não somos iguais,  todos temos limitações e desafios diferentes , realmente nem todos temos o mesmo chamado e disposição, oremos para que tenhamos uma mesma visão. Uns vão, outros oram e contribuem.

O Clamor dos povos- Poesia

O Clamor dos povos

Na selva amazônica,

No interior nordestino,

Nas fronteiras brasileiras.

Em países vizinhos.

 

Não ouves tu um clamor?

São povos perdidos na escuridão,

Sem esperança, sem alegria.

Errantes, sem direção.

 

Do verdadeiro Criador ainda não ouviram,

Não conhecem a Verdade que liberta,

O Pão que sacia a fome,

A água Viva que jamais acaba,

Aquele que um dia foi homem,

O Amor que vidas transforma.

 

Agora olha para ti mesmo!

Tens a Palavra que liberta,

A Luz que sempre te ilumina,

 

A Rocha que te mantém seguro,

Tua vida, em Cristo, está completa.

Nos lábios, tens um novo cântico.

 

Tudo isso tu tens

Porque alguém por ti se importou

E ouviu teu clamor.

Olha então para os povos!

Seus corpos e rostos pintados.

Alma triste, sem cor.

Marcados pelo sofrimento,

Não  sabem por onde vão

Podes então ouvir o clamor?

 

Permanece com os ouvidos atentos,

Mas estende tuas mãos, sem reserva.

Prepara teus pés,

Olha para a frente.

 

Podes ver quem aguarda por ti?

Ele jamais te abandonará.

Sejam montanhas, planícies ou desertos.

Por todos os caminhos já passou.

Permanece fiel e amoroso.

É um Pai Supremo e Amigo.

Podes ainda deixar de ouvir o clamor dos povos?

 

 

 

Por Dulcinéia S. Lima,

Missionária de base da missão novas tribos do Brasil

Versículos missionários em Isaías

                                        

                                             Versículos missionários em Isaías

 

 

36 versículos dos capítulos 1 a 28 no livro do profeta Isaías com temática missionária.

 

 

 

No livro de Isaias, no qual muito o chamam de o “profeta Messiânico”, muito de fala de missões, até porque não tem como não falar do messias sem falar de missões, o próprio nome já diz o Cristo, enviado.

 

 

 

É neste livro que lemos o famoso versículo utilizado nas ministrações de missões que diz:   “EIS-ME AQUI, ENVIA-ME!.”

 

 

 

Acompanhe:

 

  • 02:02 Nos últimos dias, acontecerá que o monte da Casa do SENHOR será estabelecido no cimo dos montes e se elevará sobre os outeiros, e para ele afluirão todos os povos
  • 02:03 Irão muitas nações e dirão: Vinde, e subamos ao monte do SENHOR e à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos pelas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e a palavra do SENHOR, de Jerusalém. 
  • 05:26 Ele arvorará o estandarte para as nações distantes e lhes assobiará para que venham das extremidades da terra; e vêm apressadamente. 
  • 06:03 E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória. 
  • 06:08 Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim. 
  • 11:04 mas julgará com justiça os pobres e decidirá com equidade a favor dos mansos da terra; ferirá a terra com a vara de sua boca e com o sopro dos seus lábios matará o perverso. 
  • 11:09 Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte, porque a terra se encherá do conhecimento do SENHOR, como as águas cobrem o mar. 
  • 11:10 Naquele dia, recorrerão as nações à raiz de Jessé que está posta por estandarte dos povos; a glória lhe será a morada. 
  • 12:04 Direis naquele dia: Dai graças ao SENHOR, invocai o seu nome, tornai manifestos os seus feitos entre os povos, relembrai que é excelso o seu nome. 
  • 12:05 Cantai louvores ao SENHOR, porque fez coisas grandiosas; saiba-se isto em toda a terra. 
  • 13:04 Já se ouve sobre os montes o rumor como o de muito povo, o clamor de reinos e de nações já congregados. O SENHOR dos Exércitos passa revista às tropas de guerra. 
  • 14:01 Porque o SENHOR se compadecerá de Jacó, e ainda elegerá a Israel, e os porá na sua própria terra; e unir-se-ão a eles os estrangeiros, e estes se achegarão à casa de Jacó. 
  • 14:26 Este é o desígnio que se formou concernente a toda a terra; e esta é a mão que está estendida sobre todas as nações. 
  • 18:03 Vós, todos os habitantes do mundo, e vós, os moradores da terra, quando se arvorar a bandeira nos montes, olhai; e, quando se tocar a trombeta, escutai. 
  • 19:17 A terra de Judá será espanto para o Egito; todo aquele que dela se lembrar encher-se-á de pavor por causa do propósito do SENHOR dos Exércitos, do que determinou contra eles. 
  • 19:18 Naquele dia, haverá cinco cidades na terra do Egito que falarão a língua de Canaã e farão juramento ao SENHOR dos Exércitos; uma delas se chamará Cidade do Sol. 
  • 19:19 Naquele dia, o SENHOR terá um altar no meio da terra do Egito, e uma coluna se erigirá ao SENHOR na sua fronteira. 
  • 19:20 Servirá de sinal e de testemunho ao SENHOR dos Exércitos na terra do Egito; ao SENHOR clamarão por causa dos opressores, e ele lhes enviará um salvador e defensor que os há de livrar. 
  • 19:24 Naquele dia, Israel será o terceiro com os egípcios e os assírios, uma bênção no meio da terra; 
  • 21:14 Traga-se água ao encontro dos sedentos; ó moradores da terra de Tema, levai pão aos fugitivos. 
  • 23:09 O SENHOR dos Exércitos formou este desígnio para denegrir a soberba de toda beleza e envilecer os mais nobres da terra. 
  • 24:16 Dos confins da terra ouvimos cantar: Glória ao Justo! Mas eu digo: definho, definho, ai de mim! Os pérfidos tratam perfidamente; sim, os pérfidos tratam mui perfidamente. 
  • 25:03 Pelo que povos fortes te glorificarão, e a cidade das nações opressoras te temerá. 
  • 25:06 O SENHOR dos Exércitos dará neste monte a todos os povos um banquete de coisas gordurosas, uma festa com vinhos velhos, pratos gordurosos com tutanos e vinhos velhos bem clarificados. 
  • 25:07 Destruirá neste monte a coberta que envolve todos os povos e o véu que está posto sobre todas as nações. 
  • 25:08 Tragará a morte para sempre, e, assim, enxugará o SENHOR Deus as lágrimas de todos os rostos, e tirará de toda a terra o opróbrio do seu povo, porque o SENHOR falou. 
  • 25:12 e abaixará as altas fortalezas dos seus muros; abatê-las-á e derribá-las-á por terra, até ao pó.
  • 26:01 Naquele dia, se entoará este cântico na terra de Judá: Temos uma cidade forte; Deus lhe põe a salvação por muros e baluartes. 
  • 26:05 porque ele abate os que habitam no alto, na cidade elevada; abate-a, humilha-a até à terra e até ao pó. 
  • 26:09 Com minha alma suspiro de noite por ti e, com o meu espírito dentro de mim, eu te procuro diligentemente; porque, quando os teus juízos reinam na terra, os moradores do mundo aprendem justiça.
  • 26:15 Tu, SENHOR, aumentaste o povo, aumentaste o povo e tens sido glorificado; a todos os confins da terra dilataste. 
  • 26:18 Concebemos nós e nos contorcemos em dores de parto, mas o que demos à luz foi vento; não trouxemos à terra livramento algum, e não nasceram moradores do mundo. 
  • 26:19 Os vossos mortos e também o meu cadáver viverão e ressuscitarão; despertai e exultai, os que habitais no pó, porque o teu orvalho, ó Deus, será como o orvalho de vida, e a terra dará à luz os seus mortos. 
  • 27:13 Naquele dia, se tocará uma grande trombeta, e os que andavam perdidos pela terra da Assíria e os que forem desterrados para a terra do Egito tornarão a vir e adorarão ao SENHOR no monte santo em Jerusalém. 
  • 28:02 Eis que o Senhor tem certo homem valente e poderoso; este, como uma queda de saraiva, como uma tormenta de destruição e como uma tempestade de impetuosas águas que transbordam, com poder as derribará por terra. 
  • 28:24 Porventura, lavra todo dia o lavrador, para semear? Ou todo dia sulca a sua terra e a esterroa?

 

Será que esqueci de algum versículo missionário neste trecho do livro de Isaías? Colabore!